QUALIDADE de PESSOAS

primeiro e sempre

Odisseia

A jornada Odisseia é idealizada através de quatro fases que avançam de forma sistêmica e cocriativa:

  • Active Listening Meeting
  • Mapeamento da Jornada e definição de suas coordenadas
  • Cocriação de Experiências de Valor que darão sentido à jornada
  • Conclusão da jornada

Alicerçada por 30 anos de profundo conhecimento sobre o comportamento humano e mais de 11 anos dedicados à criação de experiências de Valor, entregamos mudanças por meio de experiências mais humanas e COGNITIVE SHIFTS em diferentes níveis da inteligência que irão revelar a fotografia da realidade transformada.

Cognição, mais do que simplesmente a aquisição de conhecimento e a nossa melhor adaptação ao meio, é:

  • Um mecanismo de conversão do que é captado pelos cinco sentidos para o nosso modo de Ser interno.
  • Um processo pelo qual o ser humano interage com seus semelhantes e com o meio em que vive sem perder a sua identidade existencial.
  • Um processo de conhecimento, que tem como material a informação do meio em que vivemos e o que já está registrado em nossa memória.

Odisseia é uma jornada

Concebida para ajudar PESSOAS e ORGANIZAÇÕES a transformar o jeito de transformar suas realidades.

Hoje, este feito requer uma compreensão mais profunda sobre a dinâmica das relações humanas nas organizações.

Odisseia é uma jornada.

Concebida para ajudar PESSOAS e ORGANIZAÇÕES
a transformar o jeito de transformar suas realidades.

O valor da EXPERIÊNCIA DIRETA DA REALIDADE equivale a antecipar anos de prática em gestão e liderança.
É arte e ciência do bom senso.

doing by burning

Tudo está em constante estado de fluxo.

Ajudamos sua organização a traçar um caminho novo e ousado para liderar no futuro.

Preços

Eficiência e Eficácia

Comprometimento

Experiências

Antes, commodities

Depois, produtos

Então, serviços

Agora, experiências

Antes, commodities e produtos

Na Era agrária, as COMMODITIES foram a base da economia agrícola e sem diferenciação, eram vendidas exclusivamente pelo preço. Com a Revolução Industrial, os PRODUTOS e mercadorias começaram a se multiplicar. Fábricas e comércios aumentaram a diferenciação e a tecnificação e prosperaram buscando eficiência para otimizar materiais, energia, dinheiro e tempo.

Depois que a eficiência deixou de ser um desafio, as empresas começaram a se concentrar na eficácia, como uma fonte adicional de diferenciação. A riqueza criada pela industrialização provocou um aumento na demanda por SERVIÇOS e por trabalhadores qualificados em atendê-los.

Então, serviços

Os fabricantes passaram a acrescentar Serviços a seus produtos, como uma forma de agregar ainda mais valor e perceberam que os clientes não apenas aprovavam, como também os valorizavam tanto que estavam dispostos a pagar por esse diferencial. As empresas mais “antenadas” abandonaram a mentalidade produtora para se converter em fornecedoras de serviços.

Da mesma maneira que a comoditização forçou as industrias a agregarem serviços a seus produtos, agora a internet vem mudando o setor de serviços, reduzindo o elemento humano da compra e venda tradicional. Além disso, a comparação instantânea de preços, a velocidade na execução de pedidos e as mídias sociais permitem que as empresas se conectem diretamente com o usuário final. Cada vez mais há serviços e profissões que morrem. Especialistas afirmam que a economia dos serviços inicia a descida na medida que surge outro modelo baseado num resultado econômico diferente: EXPERIÊNCIAS.

Finalmente, experiências

Com a pressão para impulsionar o crescimento através da diferenciação de seus serviços, as organizações dobraram seus esforços para oferecer Experiências superiores aos clientes (CX), perseguindo expectativas crescentes e necessidades de alto nível. Simultaneamente, a revolução digital continuará a forçar a ruptura em todos os setores, exigindo novas abordagens de negócios, estratégias e formas de trabalho.

Como resultado, a experiência do cliente se tornou mainstream. As empresas continuarão a competir, principalmente, com base na experiência do cliente. Nada mais é tão importante que a experiência que se fornece ao cliente. Entretanto, ao intensificar o foco no cliente, muitas organizações estão deixando de se concentrar nas experiências de sua vantagem competitiva mais importante e vital para o sucesso sustentável: os FUNCIONÁRIOS, a fonte permanente de energia e novas aspirações da empresa.

learning by burning

Experiências

As PESSOAS são o elemento crítico do sucesso de qualquer organização e, curiosamente, é o elemento mais provável de ser negligenciado ou não priorizado.

Uma visão puramente baseada em números - no aprimoramento da eficiência e eficácia operacional - não se traduz em sucesso duradouro ou felicidade genuína das pessoas que trabalham nas organizações. Há pelo menos uma década, observamos uma certa dificuldade das empresas e de seus gestores para explicar um componente crítico da transformação bem-sucedida: os seres humanos e sua experiência como ativadores da mudança.

Quando as pessoas ampliam a percepção de si mesmas, quando se tornam CONSCIENTES de seus próprios pensamentos, emoções e motivações, elas mudam a relação com a realidade. Elas dão um salto de patamar na qualidade das interações que experimentam no cotidiano de seu trabalho.

Nesta era humana, as pessoas buscam propósito e anseiam por conexões autênticas e significativas. A transformação acontece primeiro nas pessoas, para só então acontecer nas suas atividades.

Experiências

As PESSOAS são o elemento crítico do sucesso de qualquer organização e, curiosamente, é o elemento mais provável de ser negligenciado ou não priorizado.

Tecnologias e Inteligência Artificial


O Futuro é humano?

Estamos vivendo um grande desencontro na educação. A cultura do século XX estimulou muito a busca do conhecimento de forma caótica e o sistema de educação se divide de duas formas: de um lado o motivo, ou seja o "porque eu tenho que estudar" é extremamente individualista e o conteúdo, ou seja o "o quê" é generalista. Os conteúdos são desassociados e as pessoas não conseguem construir uma visão sistêmica da realidade. E o conflito do porque eu estudo e o o que devo estudar, esta incompatibilidade torna a sociedade incapaz de pensar sistemicamente por estar condicionada a olhar a realidade através de matérias e disciplinas que não se “falam”.


Engenhosidade Humana

A questão do futuro e a Inteligência Artificial, devem passar por essas discussões e buscar uma compatibilidade entre elas. Ha que haver um senso de significado sobre o que devemos fazer com todos os tipos de inteligência. Isso não pode e não deve estar dessassociado de uma concepção mais profunda sobre o ser humano e sobre a existência, afinal, seja a Inteligência artificial, ou não, todas elas passam pela ENGENHOSIDADE HUMANA. Sem um profundo senso de EU e sem uma profunda percepção sobre a existência, o ser humano pode ser levado a autodestruição. O fortalecimento de uma memória constante de que a vida é boa e de que "eu posso fazer acontecer" é constantemente roubada das crianças e dos jovens nas escolas e universidades. Professores e jovens estão sem esta confiança que foi substituída pela pseudo "eficiência". Com estas condições é impossível evoluir de forma saudável como seres humanos.


Desenvolvimento Humano

As ciências, as tecnologias e a inteligência artificial, são expressões da inteligência humana e jamais serão disassociadas da mesma. O desafio está na estagnação da evolução humana. Quando o ser humano evoluir em sua percepção e passar a olhar para tudo como coisas vivas, que é uma habilidade humana, se olhar para o rio, oceano, terra, florestas, o ar, ele utilizaria melhor a inteligência artificial e sem violência, sem criar tantos danos à vida como um todo. Isso mostra como o DESENVOLVIMENTO HUMANO permanece como condição essencial para sustentar a sua própria existência mesmo na utilização de tecnologias e da Inteligência Artificial.

Senso de propósito

A Odisséia resgata o propósito e o sentido que cada funcionário tem ou deveria ter ao trabalhar em uma empresa. Resgatar ou estabelecer sentido de dedicar grande parte da sua vida ao trabalho.

Odisseia

Engajamento

Uma pessoa que trabalha consciente de seu propósito e com maturidade nas suas atitudes é decisiva para todos os processos corporativos. Sua motivação e felicidade genuína se traduzem naturalmente em ENGAJAMENTO e PROSPERIDADE . O engajamento, sozinho, é citado como a causa número 1 de 44% dos fracassos de projetos em empresas. Se você for pensar bem, é até óbvio, não é? Mas o mundo dos negócios vem ignorando solenemente.

Propósito

Segundo a Gartner Group, funcionários conectados ao propósito das suas empresas são 93% mais engajados (2017). De novo,o óbvio que continua a não ser percebido, ou adotado.

Felicidade Genuína

Funcionários engajados e felizes reduzem a quantidade de problemas, de falhas e de fracassos de uma empresa. Empregados felizes e auto-motivados não necessitam de treinamentos paliativos, de estímulos artificiais nem de excessivas regras de relacionamento e funcionamento. Mas para estarem verdadeiramente felizes e auto-motivados, é preciso transformar o jeito de transformar a organização.

Senso de propósito

A Odisséia resgata o propósito e o sentido que cada funcionário tem ou deveria ter ao trabalhar em uma empresa. Resgatar ou estabelecer sentido de dedicar grande parte da sua vida ao trabalho.

cognitive shifts

O que sua empresa quer transformar?

Contate-nos. Prefere agendar um call ou uma reunião presencial?

Contate-nos.
Basta clicar no botão abaixo


contato@uexp.com.br